Resenha: Acordei Casada

14 fevereiro 2018




Sinopse: Na noite de sua formatura em medicina, Sófia e suas amigas resolveram ir a uma festa. Embora nunca fora muito de beber, Sófia, nessa noite, acabou exagerando nos drinks e uma única noite de bebedeira mudou sua pacata vida para sempre quando se deu conta de que da noite para o dia, Sofia acordou casada com um lindo rapaz que nunca viu na sua vida.
Fred é um rapaz ambicioso, nunca gostou de estudar e nem trabalhar, sempre foi malandro. Ao ver uma linda moça totalmente bêbada, aproveita da situação e faz a maior loucura da sua vida: casa com a garota na mesma noite e no estado em que ela se encontra.


Edição: 1
Editora: Independente
ISBN: ASIN:B071KB8QZB
Ano: 2017
Páginas: 243


Olá, hoje eu venho trazer minha primeira resenha negativa do ano. É triste, mas infelizmente nem só de boas leituras que a gente vive "né non???" Então, eu quero primeiro explicar que eu não iria ler o livro e muito menos resenha-lo, mas acabei fazendo a leitura devido a curiosidade de ver uma sinopse tão abusiva e ler da autora que a trama não contém abuso. Precisei tirar a prova e depois alguns comentários meus no Facebook repercutiram em tanta polêmica e alegações de "inveja" e "ódio" a literatura nacional, que eu precisei vir aqui colocar explicadinho nos mínimos detalhes o porque de não ter gostado dessa leitura.

Então senta ai, pega a sua pipoca, que essa resenha vai ser bem detalhada e vai ter SPOILER!


Como a sinopse diz Fred é um filhinho de papai completamente desprezível, que nunca gostou de estudar e trabalhar, devido a esse comportamento seu pai o colocou pra fora e antes de morrer colocou uma clausula no testamento que se após dois meses de sua morte o filho não estivesse casado a parte que lhe cabia da herança seria repassada a gerente de sua empresa.
Sendo assim quando a história começa o prazo de dois meses já está quase encerrando e é quando Fred recebe o "brilhante conselho" de seu amigo e advogado, que diz que tem um amigo que trabalha no cartório e pode organizar a papelada para ele casar-se naquele mesmo dia e lhe manda ir a uma festa no Country Clube e encontrar uma "Louca" para ser a noiva. Uma vez na tal festa Fred aborda diversas mulheres tendo sua proposta rejeita por todas, até ver uma garota completamente bêbada, dançando em cima da mesa e decide que é com ela que ele vai casar.

Sófia é uma jovem médica, que saiu de um relacionamento a pouco tempo, vai para a balada com uma amiga e lá por algum motivo resolve telefonar para o ex, mas é outra mulher que atende o telefone e isso a deixa tão magoada que ela resolve então beber. Como não tem o hábito de beber após dois coquetéis ela fica embriagada ao ponto de dançar em cima da mesa levantando a roupa. É nesse momento que Fred a vê.

Fred então puxa Sófia pelo braço, sem dar muitas explicações e a leva para o carro. O mais interessante é que os amigos da garota simplesmente o deixam leva-la, simples assim. No caminho até o carro a garota se mostra completamente bêbada, o beija, fica dizendo que ele é lindo e anda mal conseguindo manter-se de pé. Fred então aproveita-se disso e diz a ela que ela precisa assinar uns papéis que ela vai casar com, porém mesmo bêbada Sófia declina da proposta e diz que não vai casar com ninguém hoje, pois ela está solteira, mas ele a diz que o casamento é de brincadeira, que ela tem que fingir que é noiva dele e assim ela o faz. Fred então a leva para a casa de Ian, com quem ele divide apartamento, e lá já está tudo pronto para o casamento.

Todos percebem que a garota está completamente bêbada, mas a cerimônia transcorre normalmente. Após o casamento Sófia vomita e dorme. No dia seguinte ela acorda sem lembrar de nada, num quarto que não conhece, suas roupas foram tiradas e ela está vestindo uma camisa masculina e ao seu lado na cama está um cara nu.
Eles tem uma discussão, Fred explica que eles se casaram na noite anterior, Sófia não acredita manda ele ficar distante e ela vai embora pois está atrasada para o trabalho. Ele havia mandado o porteiro a seguir e depois consegue chegar até a casa dela alegando devolver um casaco e diz que eles precisam conversar. Nessa conversa ele a conta que eles se casaram no civil enquanto ela estava bêbada e que além dos papéis do casamento ela assinou também um contrato que dizia que ela precisaria ficar casada com ele durante no mínimo um ano, ou pagar uma multa rescisória de 35 mil reais.


Agora vamos aos esclarecimentos:


Uma das primeiras alegações que apareceram é que o livro não tem abuso, pois Fred e Sófia não fazem sexo enquanto ela está bêbada. 
Porém abuso não se qualifica apenas em estupro, A Lei Maria da Penha classifica os tipos de abuso contra a mulher nas seguintes categorias: violência patrimonial, violência sexual, violência física, violência moral e violência psicológica.

"Segundo o artigo 7º da Lei nº 11.340/2006 são formas de violência doméstica e familiar contra a mulher, entre outras: (...)  A violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação;"


Ou seja, o livro tem sim abuso contra mulher uma vez que Fred usa da embriagues de Sófia para casar com ela em benefício próprio (manipulação) e induz ela a permanecer casada com ele durante um ano, já que ele a fez assinar um contrato que a faz pagar uma multa numa quantia da qual ela não dispõe, caso ela deseje se separar (chantagem).
Então fica claro que apesar de não ter havido a violência sexual, houve a violência psicológica, algo tão grave quanto. Logo o relacionamento do livro começa sendo completamente abusivo, tem um diálogo do livro que eu achei interessante colocar aqui para elucidar isso:

"      — Claro que sim, gostei tanto que nem me lembro. Mas se eu te beijei e acordei seminua e você completamente nu, queria saber se a gente...
         — Não, Sofia, eu não costume me aproveitar de mulheres bêbadas, se é o que quer saber — respondeu Fred me cortando de imediato.
         — Que alivio.
         — Mas bebe de novo pra você ver se não me aproveito, agora somos casados."


Não se aproveita de mulheres bêbadas, só casa com elas...
Ser casado não te dá ao direito de se aproveitar do seu cônjuge bêbado, isso também é crime chama-se Estupro Marital, fica a dica pra uma pesquisa antes de escrever novamente.
Então nesse pequeno trecho vocês podem ver algumas coisas constantes nessa obra, o abuso masculino e a contradição, junta-se a incoerência ao time e temos 3 palavras chaves que definem a obra.

A narrativa é extremamente fraca e redundante, a história é narrada em primeira pessoa e varia os pontos de vista entre Fred e Sofia nos primeiros capítulos, o que torna a leitura extremamente cansativa, pois os dois pontos de vistas são praticamente iguais.
A Sofia é uma personagem sem graça, não cativa, parece não tem vontade própria e o Fred causa nojo, os POV narrados por ele, são torturantes, o cara é asqueroso e não admite que está errado.

Exemplo:

"    — Sofia, entenda uma coisa: apesar da sua bebedeira, não te forcei a nada. Você assinou porque quis e ficou muito feliz tanto que me beijou. — Eu não estava mentindo, ela me beijou por que quis e gostou, muito, como eu também gostei. Pois qual homem não gostaria de beijar uma gata como ela?"
Mas, veja como ele descreve a personagem quando a tira da festa:

"A garota estava tão bêbada que não falava coisa com coisa. Ainda me beijando peguei-a no colo, ela mal conseguia andar nesse estado."
No final das contas a Sofia acaba ficando casada, pois não tem como pagar a rescisão do contrato, como Fred não tem para onde ir ele acaba indo morar com ela. Na sequência descobre-se que Fred alguns anos antes engravidou uma garota, mas não quis assumir a criança, essa garota morreu de parto e deixou a menina aos cuidados da avó, que sofre um AVC e faz com que a criança acabe indo ficar com eles.
Depois Diego o ex de sofia reaparece dizendo que sabe de todo o contrato e que caso ela não queira prejudicar Fred e a criança ela precisa se casar com ele. 
Daí em diante vira novela mexicana. Armações, intrigas, brigas, agressões e supostos acidentes de avião ZzzzZzz
Repare que surge um personagem mais abusivo que o primeiro, para que o primeiro se torne mais tragável. Uma das piores coisas é que em momento algum ele admite que agiu errado com ela e sequer pede desculpas.
Para não dizer que não salva nada de bom no enredo, é legal a questão de adoção abordada quase no final do livro. 

E foi por isso que eu não gostei da leitura.

Agora vou rapidinho comentar sobre a escrita. A escrita da obra é bem amadora, os diálogos são fracos, argumentos quase nulos, praticamente não existem descrições da ambientação, as vezes você se pergunta em que lugar está. Existem vários furos ao longo da história, uns personagens aparecem do nada, enquanto outros desaparecem sem mandar lembranças.
Verossimilhança é algo que não há.
A desculpa de que é ficção e tudo pode acontecer, faça-me o favor que não se aplica, né?
Ou seja, a não ser que você esteja escrevendo uma fantasia ou distopia, você deve no minimo manter a semelhança com a realidade. Coisa que nessa obra não existe, claramente faltou pesquisa para a construção do enredo. Com uma rápida visita ao Google podemos ver o prazo mínimo para que se corram os proclamas de um casamento é de 30 dias, mas a autora conseguiu fazer o personagem se casar em menos de 24 horas, sem precisar apresentar nem os documentos da tal noiva. O Brasil não é Las Vegas! E isso é só um dos furos na história, o tal contrato não teria valor jurídico e ainda que tivesse, um casamento feito sob embriaguez pode ser facilmente anulado.
Mas, coerência pra quê? Né não?

A revisão deixa muito a desejar, não tenho sequer certeza se o nome da protagonista é Sófia ou Sofia, pois está escrito diversas vezes das duas maneiras ao longo do livro. Copidesque essa obra nunca nem viu, e provavelmente nem leitura crítica, pois acredito que se tivesse passado por uma "beta roxeda" ela teria apontado no mínimo metade desses erros pra uma correção, antes da publicação do livro e o faria mais tragável. Seria um clichê, mas um clichê menos ofensivo.

No final das contas não é uma leitura que eu recomende, apesar que eu acredite que vale a pena cada um tirar as suas próprias conclusões, desejo muito boa sorte a quem ousar. Ah e cuidado ao fazer críticas pois essas não são nem um pouco bem aceitas.

Beijos

24 comentários:

  1. Oi Kris, tudo bem?
    Adorei a resenha e concordo com tudo que disse, li esse livro,mas ele é tão abusivo nessa cena do casamento que dá raiva, a família dela tbm foi uma q me irritou, pq o cara joga ela no ombro e eles apoiam. Esse livro é um drama mexicano mal escrito, precisa de revisão urgente e uma leitura critica tbm. Infelizmente a autora tbm precisa aprender a diferenciar os tipos de abuso, já q pra ela abuso é só estupro (pelo menos foi o q pareceu no post dela).
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  2. Eu vou sofrer tanto com esse livro... pqp
    Me pergunto como é que a grande maioria ainda gosta e defende esse tipo de obra :/

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente, só pela sinopse eu já não leria. Acho que pior que um enredo onde o abuso é visto como algo romântico é a autora defender a obra dizendo não haver sexo. Eu não li o livro e não faço a menor questão de ler, mas pelos pontos mencionados por você fica claro a falta de pesquisa para se abordar o tema.

    Infelizmente, temos muitos autores nacionais (não generalizando claro, pois existem exceções) que preferem ofender e criticar quem apontou o erro a assumir que errou e buscar nas críticas uma base para melhorar a sua obra. Mas dá trabalho né? é mais fácil falar mal e fazer post zangadinho se fazendo de vítima. Não é a primeira nem será a última vez que isso acontece. Ah, mas na fantasia ou ficção vale tudo, sério que essa é a base do argumento? Enfim, não conhecia a autora e já não quero ler nenhum dos livros dela.

    ResponderExcluir
  4. Eu fico chocada com o fato da mina casar bêbada e algo que pode ser completamente anulado, a autora faz a personagem continuar pq não quer pagar a rescisão? mana faz nem sentido e ainda metia um processo por danos morais e etc. o maluco me viu claramente embriagada e me fez casar com ele, um puta abuso isso. ou será que ela acha que abuso é só físico?? fica ai o questionamento.
    um erro ou outro eu até entendo, mas porra até o nome do personagem está errado e diversas vezes? de cair o cu da bunda.

    ResponderExcluir
  5. Mulher, eu ia mesmo perguntar se ela pelo menos decidiu qual era o nome da protagonista dela.
    Pelo jeito, não podem falar muito sobre analfabetismo hahahaha

    Bjks

    ResponderExcluir
  6. Obrigada Kris por finalmente conhecer minha história. Obrigada pelas dicas e por tudo. Adoro esse tipo de critica, pois ajuda a melhorar minha escrita. Sinto muito mesmo e peço desculpas, por não conseguir agradar a todos. Eu escrevo com amor, encontrei na escrita um meio de sair da depressão e é muito bom quando recebemos esse tipo de crita. Confesso que foi a primeira que recebi, mas fico horanda por ter sido por uma blogueira bem conhecida como você. Peço desculpa também, pois mesmo que paguei uma revisora, alguns erros passaram despercebidos. Mas prometo que vão ser corrigidos. Obrigada pelo apoio e tenha uma ótima noite.

    ResponderExcluir
  7. Os autores estão esquecendo de pesquisar antes de escreverem seus livros. Eles não estão se importando com isso. Muitos leitores aprendem com leituras e infelizmente alguns escritores estão nos tirando isso!

    ResponderExcluir
  8. Olá, vim depois da treta no facebook hehe... Enfim, não acompanho suas resenhas, cheguei agora no blog, mas só tenho uma dúvida?
    Você faz esse tipo de crítica a leituras estrangeiras?
    Vi muito no grupo do facebook comentários do tipo "por isso não leio nacionais, sobretudo anônimas". Bem taxativo, como se todos fossem de antemão horríveis e que não sabem escrever e nem tem humildade pra reconhecer erros. Pelo o visto foi o caso dessa autora, mas lá senti uma galera generalizando.
    Para finalizar eu achei sua resenha bem coerente, não li o livro, mas deu pra ver nitidamente os abusos cometidos pelo personagem. Enfim, já li muitos livros de romance de autoras americanas onde eles ocorrem, apenas nunca vi ninguém criticar. Ao contrário viram best-sellers como O Valor de Um Sonho da Michelle Reid cuja a história é bem semelhante a essa aí.
    Ah, e se tiver uma "beta roxeda" para me indicar, agradeço hehe
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Então esse lance de que blogueiro só crítica livro nacional é algo bem comum por parte das autoras nacionais, sempre pra justificar as críticas negativas com perseguição. Não sei com. Que tipo de blogueiras elas convivem, não posso falar dos outros, mas falo por mim. Sempre que vejo abuso romantizado em livro eu critico sim, independente da nacionalidade. Não posso falar das autoras citadas por vc pois não as conheço, mas deixo um link de outra resenha apontando abuso num livro estrangeiro.http://www.fundofalso.com/2017/10/resenha-o-selvagem-kristen-ashley.html?m=1
    Acredito até que é bem mais fácil criticar um livro estrangeiro pois é menos provável que a autora faça drama usando o meu nome, ou venha me xingar.
    Não posso te ajudar com as leitoras betas, pois as que conheço só tem trabalhado com autores já recomendados, justamente por causa dessas tretas.
    Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Confesso que quando eu li o nome do livro eu imaginei uma daquelas comédias românticas de casamento de mentira EM COMUM ACORDO, e talz... Não imaginei que fosse ser tão triste!
    Gente, o pior de tudo é a autora bater o pé afirmando que não tem abuso, quando claramente tem! Ou seja, a autora NÃO SABE o que é abuso. Uma pena, pois sabemos que temos muitas pessoas que leem esses tipos de livros e espelham e almejam relacionamentos como esse. Pessoas que também não sabem o que é abuso e acreditam nessa romantização absurda.
    Fiquei muito triste em saber que uma obra assim está rodando por aí e ainda recebe apoio. Mas te aplaudo, por ter sido sincera em cada palavra e não ter mascarado apenas por ser de um blog, como muitas vezes acontece.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Agora que caiu a fixa em relação ao livro rsrs. Acompanhei as polêmicas em torno dessa obra e confesso que apesar do enredo de péssimo gosto, me incomoda ver que o livro é amador, fraco, sem pé e nem cabeça e ainda assim é publicado. Temos tantos bons autores que se esforçam para conseguir lançar um livro e vem um com um manuscrito ridículo e é aceito. Acho que como é independente foi o dinheiro que falou mais alto. Enfim... um desperdício de papel e se críticas não são bem vindas... só lamento, senta do ladinho e chora querida.

    Beijos
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Mano... É difícil até falar agora porque não tenho paciencia pra histórias que romantizam essas coisas. Ás vezes parece que nem o próprio autor percebe o que escreveu de tão enraizado que isso está em nossa cultura.

    Triste

    Fernanda Reads <3

    ResponderExcluir
  13. Acordar casada depois de uma bebedeira é no mínimo curioso. Esse não é o tipo de leitura que eu escolha como primeira opção. Geralmente acho muitos clichês.

    Esse lance da revisão passa quando não é exagerado em erros.
    A história não me chamou atenção.

    Sua resenha está excelente pontuando o que um leitor precisa saber em um primeiro momento para analisar se em meio a tantos livros vale ou não dar uma chance.

    Www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  14. Olá
    Bom não sei o que comentar, me indicaram a leitura e comprei o ebook ,mas mesmo lendo uma resenha negativa acho que realmente vale a cada leitor ter sua própria opinião. Li a resenha sabendo que não iria ler o livro tão cedo pois detesto spoiler, o livro sendo bom ou não, gosto de descobrir as coisas,mas para te entender li todo o post. Vou deixar o livro na gaveta por um tempo .
    espero que a proxima leitura seja posotiva.
    Bjus

    ResponderExcluir
  15. Olá! Confesso que pela sinopse não leria o livro, depois da resenha então ficou claro que definfitivamente não é livro pra mim.
    Menina mas que resenha maravilhosa, por mais resenhas sinceras.. Adorei o fato de você ter pesquisado a fundo e trazido pontos relevantes e bem acordados <3 amei a resenha!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Eu vi esse livro pelas redes sociais, mas a capa já tinha deixado a impressão de mais do mesmo, ai lendo sua resenha vi a quantidade de erros e situações que certamente me fariam abandonar a leitura.
    Eu não sei o que acontece, até entendo que o sol é para todos e essas plataformas ajudam o autor a ter visibilidade e a Amazon é um facilitador pro autor independente, mas tem muita história ruim sendo lançada e uma quantidade absurda retratando abusos de todos os tipos, o que é uma pena, mas há que goste e eu respeito isso.
    Sobre a leitura, não gostei das atitudes do Fred com a Sófia e nem com o fato dele ter abandonado uma filha. Pelo visto a Sófia é do tipo submissa e sem forças pra ditar o rumo de sua vida.

    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Quando eu vi o título, achei que era algo no sentido daquele filme Jogo de amor em Las Vegas. Porém, quando vi a sinopse percebi que se tratava de uma situação em que o cara se aproveitou de uma mulher que estava bêbada. Não li o livro, mas só pelos trechos que você destacou já deu para perceber o quão abusivo é esse relacionamento e concordei plenamente com seus comentários.
    Adorei a sinceridade da sua resenha e certamente não pretendo ler este livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá, eu ainda não conhecia esse e-book. É uma pena que tantas pessoas, inclusive autores, ainda continuem não entendendo o que é violência contra a mulher e colocando personagens se aproveitando da embriaguez de personagens... Pela sua resenha, acredito que, quem sabe com uma reescrita, a história poderia ainda existir sem todos esses problemas levantados.

    ResponderExcluir
  19. Meu Deus que obra ridicula! Eu achei seu post super válido, abuso não é apenas o sexual, sem contar que a obra prega um discurso tão falho sobre mulheres em situação de vulnerabilidade... Que vergonha. Definitivamente não é uma obra que tenho interesse de ler e fico feliz pelo seu alerta!

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Então... não li sua resenha! Tenho esse livro quero ler para meu próximo post de nacionais. Como vc avisou que tem spoiler e odeio spoiler, pulei sua resenha, mas quando ler, volto aqui para comentar!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!
      Então, disse a você que quando lesse o livro voltaria e comentaria sua resenha que não li na ocasião! Vamos la´: Não achei o livro abusivo, não forma exagerada que você coloca, já livros que são mutos piores e nem por isso foram considerados abusivos. Quanto a escrita, também achei fraca, cheia de erros (o que acho repugnante na literatura), e concordo com tudo o que vc falou sobre a escrita, mas no quesito abuso, discordo! Minha nota no skoob foi 3.

      Excluir
    2. Oi Sophia, cada um com as suas prioridades, né?
      Se pra você erros de português são mais incômodos do que uma personagem ser induzida a casar bêbada e ser chantageada a manter o casamento, já vemos que as suas são diferentes das minhas.
      Infelizmente sei mesmo que há livros ainda mais abusivos do que esse, pois há quem os consuma com gosto e justifique os atos que acontecem nele.
      Em momento nenhum exagerei aos falar do abuso, pois comprovei tudo o que disse com trechos do livro. Acredito que para você o assunto tenha um peso diferente do que tem para mim, cada um com a sua vivência. Contínuo sustentando minha opinião.

      Excluir
  21. Oi, tudo bem? Nossa, eu amei a sua sinceridade. Eu apontaria os mesmos pontos problemáticos. Como escritora e leitora, vejo que as escritoras têm se mostrado cada vez menos conscientes sobre o que escrevem, dando a desculpa de que é ficção. Falta muita pesquisa, mas também falta responsabilidade. Como assim a autora disse que não há abuso? Essa história é abuso do começo ao fim. Então, quer dizer que uma mulher bêbada tem a total capacidade de assinar um contrato? Além de não saber o que é abuso, acho que a autora nem foi atrás de informações sobre bebidas alcoolicas, né. O mínimo que deveria ter feito era procurar saber os efeitos da bebida no corpo e na mente.
    Fico cada vez mais preocupada com o tipo de literatura que tem sido escrita e consumida, porque a impressão que dá é que você não precisa ter responsabilidade sobre as palavras.
    Nunquinha que leria esse livro e e espero que ninguém mais o leia. Obrigada pela resenha! Espero que ela chegue a muita gente hahaha.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :|
:-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Seja Bem-Vindo,
Interaja conosco, é um prazer poder saber a sua opinião.


Deixe seu link que retribuiremos a visita.
Não serão aceitos comentários ofensivos ou de span.

Volte sempre ♥